Sebrae realiza evento Negócios de Orgulho para apoiar comunidade LGBTQIAPN+ | ASN Bahia


O Sebrae Plural, programa do Sebrae que trabalha com grupos sub-representados que encontraram empecilhos adicionais às suas trajetórias no empreendedorismo, realizou o evento Negócios de Orgulho, com objetivo de promover a inovação como forma de se destacar no mercado, estimular o crescimento, desenvolvimento, e sucesso de pessoas que empreendem, além de atender às necessidades e fazer a diferença para a comunidade LGBTQIAPN+. O encontro aconteceu, na agência Sebrae Costa Azul, na terça-feira (11).

Para dar as boas-vindas às pessoas participantes, a gestora estadual do Sebrae Plural na Bahia, Rosangela Gonçalves, falou sobre os objetivos do programa. “Alguns grupos lidam com o etarismo, capacitismo, LGBTfobia e racismo. Essas violências impactam a vida desses grupos e suas atividades empreendedoras também. Por isso, o Sebrae, por meio do Programa Plural, faz um movimento de aproximação desses grupos, mostrando caminhos possíveis, com sinergia para trazer resultados”, explicou.

A gerente adjunta de Marketing e Comunicação do Sebrae Bahia, Camila Passos, também ressaltou a importância da comunicação para o empreendedorismo como ferramenta de transformação social. “Aqui não se trata de criar CNPJ, mas de empreender, trabalhar, realizar, empoderar e criar novas oportunidades, além de transformar a sua vida e das pessoas ao seu redor, porque empreender é sobre criar prosperidade para sua comunidade”, ressaltou.

Ao iniciar o evento, Rafa Mores, especialista em tecnologia, inovação, diversidade e inclusão e CEO da ELU, mediou o bate-papo do painel “Negócios de Orgulho” com pessoas empresárias e especialistas em suas áreas de atuação.

A palestrante, treinadora comportamental, e especialista em gestão e liderança de equipe, Katia Andrade, falou sobre os desafios de empreender com a falta de liberdade “de ser quem é” como uma das principais dificuldades.

“O desafio de empreender, para mim, hoje, é continuar no patamar em que estou, apesar de ser mulher, nordestina, LGBTQIAPN+, fora do padrão, além de não ser nada daquilo que o mundo corporativo quer, mas a minha entrega justifica a minha presença nesses espaços”, pontuou.

Rodrigo Nascimento, cocriador da Uhull – negócio criativo que conecta pessoas através de conteúdo -, abordou sobre as formas de construção de networking, quando ainda está iniciando um negócio, a partir de encontros e diálogos estratégicos.

“Quando somos pequenos, pensamos que é difícil chegar em grandes marcas. Temos experiências legais de marcas que acreditaram em nossa conversa. Uma vez na Campus Party e outra numa palestra, começamos um namoro com o Bradesco e íamos a São Paulo mostrar nossos projetos. Um ano depois, o Bradesco patrocinou o “Uhull Conect 2”, relembrou.

Rafa Mores chamou a atenção para a necessidade das pessoas que empreendem passarem a compreender mais sobre o mercado em que desejarem se posicionar. Temática que o CEO da Youpper Consumer & Media Insight e coordenador da ESPM, Diego Oliveira, trouxe reflexões sobre pensar em soluções de atuação para aproximar-se do público que deseja alcançar.

“Neste país chamado ‘Brasis’, temos a preocupação de conhecer as dores das pessoas, não posso me colocar no lugar das dores, mas posso entender, com base nas conversas e em fontes, o que fazer para que as pessoas consigam vencer seus desafios”.

Pitches

O evento contou com a apresentação de pitches de 10 empreendimentos nas áreas de saúde, moda, arte, entre outras. Entre os negócios selecionados estava a marca de camisa Biscoitezze, produto de moda criado por André Nery. “A Biscoitezze foi criada para a gente biscoitar e especialmente para o público gay, para que possam se vestir de orgulho”. A apresentação de André Nery foi uma das mais votadas e recebeu um presente do Sebrae Plural.

Para cuidar da saúde mental, o psicoterapeuta Elmar Oliveira apresentou a Desblock Terapia. “Todos nós aqui passamos por momentos de dor. É preciso cuidar e tratar dessa dor porque ela pode impedir o seu desenvolvimento, que você prospere e sua empresa cresça. Meu negócio visa ajudar vocês”, explicou.

Carola Modas é o nome da loja de Igor Rocha, que criou um espaço onde pessoas trans possam comprar roupas e não sofrer violências, como explicou. “O Carola Modas visa vestir mulheres trans e homens trans, em um espaço seguro, novo e respeitoso, que viste corpos diversos”.

Ao finalizar o evento, Camila Passos, agradeceu a todas as pessoas que trabalharam para realizar o evento e pontuou as ações da instituição em prol da diversidade.

“O Sebrae vem trabalhando internamente questões de diversidade e inclusão para pontuar que não é uma comunicação feita para fora apenas, também temos o cuidado sempre de embasar as campanhas em ações efetivas, como esse evento. A gente não sai com uma campanha vazia, mas sim com muito cuidado e com uma base forte”, concluiu.



Fonte: Sebrae

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *