Pequenos negócios paraenses se preparam para a internacionalização | ASN Pará


Os desafios, procedimentos e diferenciais necessários para se alcançar o mercado internacional foram alguns dos pontos abordados no Workshop Trilhando Caminhos da Exportação Sustentável COP 30, realizado na noite desta quinta-feira (18), no Auditório da sede do Sebrae no Pará, em Belém, com a participação de aproximadamente 50 gestores de pequenos negócios.

“Nosso propósito é fazer com que os nossos pequenos negócios sejam os protagonistas nesse momento de destaque da Amazônia em virtude da COP 30. Por isso, o Sebrae abraçou esse desafio e estamos ajudando a preparar os nossos empreendedores para que, lá em novembro de 2005, estejam muito mais preparados, fazendo com que o mundo reconheça a nossa força e que ele entenda realmente o que é a Amazônia e o que ela representa para o mundo”, disse o gerente da Agência Metropolitana do Sebrae/PA, Igo Silva.

O objetivo do Workshop Trilhando Caminhos da Exportação Sustentável COP 30 é, principalmente, preparar os pequenos negócios paraenses para ingressarem no mercado internacional, por meio de capacitações e ações de promoção comercial. A iniciativa faz parte do projeto Mercado Internacional do Sebrae Pará e tem foco na Conferência das Partes, que vai ocorrer em Belém, no novembro de 2025.

Nesse sentido, a instrutora da capacitação, Lucélia Guedes, explicou os benefícios para quem quer exportar e ressaltou que hoje o empreendedor tem um vasto mercado: o mundo. “Hoje, o nosso maior concorrente não é o vizinho, mas justamente o mundo, porque o cliente tem a opção de comprar de qualquer lugar do planeta todo tipo de produto. Então, se eu posso comprar do mundo, por que eu não posso vender o meu produto para o mundo?”, instigou a consultora.

Para alcançar o mercado internacional, ela ressaltou que não é necessária uma superestrutura, mas que a empresa deve passar por um processo de organização interna e adequar o produto ao mercado externo, como ter informações em inglês, por exemplo. “As compras on-line por canais internacionais movimentaram cerca de 6 bilhões de dólares no ano passado. Com a COP, nós não vamos precisar sair daqui para mostrar o nosso produto, o mundo virá a nós”, ressaltou.

Ela também destacou as oportunidades para quem deseja entrar no mercado internacional, como apoio institucional do governo e de entidades fomentadoras, benefícios tributários e facilidades na importação de bens e serviços.

Há cerca de um ano e meio, a empreendedora Fernanda Scaramussa, de Paragominas, realizou o sonho de lançar a Santé Nutrir, uma empresa de suplementos vitamínicos. Hoje, ela empresa nove pessoas e pretende ampliar a presença de sua marca para fora do mercado paraense. “Nós já estamos nesse processo de ampliação de mercado. No próximo mês, o nosso e-commerce entra no ar oficialmente, assim como também o nosso centro de distribuição no sudeste do Brasil começará a funcionar, para que possamos ter uma distribuição em nível nacional da marca Santé”, adiantou. Além disso, ela afirmou que já teve experiências em negócios internacionais, por meio de feiras e de eventos promovidos pelo Sebrae no Pará.

Capacitação já trilhou caminhos em outras regiões do Pará

O Workshop Trilhando Caminhos da Exportação Sustentável COP 30 já passou por outras regiões do Pará, como Araguaia, Baixo-Amazonas, Capim e Xingu. Participam da iniciativa donos de pequenos negócios dos segmentos de moda, artesanato, cosméticos e alimentos e bebidas.

De acordo com o diretor-superintendente do Sebrae no Pará, Rubens Magno, a capacitação é voltada para os donos de pequenos negócios em diferentes estágios de internacionalização para acessarem o mercado internacional. “Estamos atuando por meio da execução de capacitações, consultorias, workshops, feiras, rodadas de negócios e outros eventos”, reforçou.



Fonte: Sebrae

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *