MEI e ambiente digital: uma questão de sobrevivência | ASN Pará


Não se pode negar que é quase impossível bons negócios sem o ambiente digital, na atualidade. E como o Microempreendedor Individual (MEI) pode imergir nesse universo, para alavancar seu pequeno negócio? È o que a equipe da Agência Sebrae de Notícias Pará foi em busca, em um bate-papo com uma das maiores autoridades quando o assunto é marketing digital e negócios no Brasil, que está em Belém para uma série de palestras na Semana do Microempreendedor Individual, realizada pelo Sebrae. Estamos falando do paulista Juliano Kimura.

Formado em Marketing e com qualificação em Transformação Digital: Tecnologias e Aplicações, no Massachusetts Institute of Technology (MIT), Juliano trabalhou no Facebook por dois anos, em um projeto do Sebrae durante a Copa do Mundo de 2014. Já rodou o Brasil participando de Feiras do Empreendedor, palestrando sobre empreendedorismo nas redes sociais. Juliano Kimura é autor do ‘O livro secreto das redes sociais’.
 
Qual a importância do ambiente digital para o MEI?
Hoje, para quem ainda não olha para internet como uma ferramenta de divulgação, está perdendo muita oportunidade. Antigamente, quem queria divulgar o seu produto ou serviço, só tinha a rádio, o jornal, a televisão. Mas, há alguns anos a internet vem provendo maneiras para que, mesmo quem é um Microempreendedor Individual, consiga alcançar milhares, dezenas de milhares ou milhões de pessoas. Isso é possível.

É importante também que o empreendedor fale com os seus clientes de acordo com as características de cada plataforma, certo? 
Existe um livro que gosto muito, do Frédéric Martel chamado Smart: o que você não sabe sobre a internet. Esse autor viajou a muitos países para estudar como as pessoas usavam a internet e, em cada lugar, ele descobriu que a internet é diferente para cada pessoa, inclusive pessoas dentro da mesma cidade, do mesmo grupo. Na internet, é muito importante você entender e se colocar no lugar das outras pessoas. Se você usar a sua realidade como referência, já é um erro, pois todas as plataformas são diferentes e cada negócio, nicho e setor vai ter uma forma diferente de usar as redes sociais. O empreendedor não pode esquecer que a rede social precisa conversar com as outras pessoas. Tem muita gente que esquece disso e a usa como se estivesse fazendo anúncio em revista e jornal. Tem que haver uma interação, você precisa conversar com o seu cliente, com quem gostou ou não do seu produto.

Quais são as dicas para se entrar no universo digital?
O primeiro passo é perder o medo e quebrar as barreiras. Às vezes, as pessoas acreditam que não fazem algo interessante. Por exemplo, uma pessoa cultiva orquídeas. Para ela, é apenas uma tarefa do dia a dia. Mas, ela começa a gravar vídeos falando dos cuidados com cada uma e dos detalhes e isso pode levar outras pessoas a querer sobre o assunto. Então, a gente tem que quebrar esse mito de que se está fazendo não é interessante para o outro.

Como esse tema será tratado na Semana do MEI? 
As palestras dessa semana foram desenvolvidas especialmente para o MEI, nas suas necessidades. Eu me considero um microempreendedor individual também. Então, eu sei qual é a dor de você ter que cobrar a falta, cobrar escanteio, cabecear, bater para o gol, fazer todos os papéis. E desenvolvi uma palestra especialmente criada para que cada pessoa, individualmente, consiga ser o mais produtivo possível, utilizando as redes sociais. Eu já faço isso para mim, no dia a dia, então para foi muito fácil contar todos esses segredos. Vou contar cada uma das ferramentas e práticas que aprendi nos últimos 15 anos sobre como você pode utilizar melhor a internet, fazendo todos os papéis. Fazer vídeo, conteúdo, texto, planejamento, site, do começo até o final.
 
Você pode nos adiantar desses segredos?
Um dos maiores segredos, que tem a ver com a característica de cada indivíduo, é você ser autoral. Teve uma atualização recente no Instagram, anunciada faz uma ou duas semanas, dizendo que o algoritmo da plataforma vai começar a priorizar mais conteúdo autoral e menos replicação. Isso é muito importante, pois está dizendo que você precisa ser mais original, ou seja, aquele que está criando conteúdos como maior identidade, com mais característica, falando com a sua própria voz ao invés de imitar outra pessoa, esses são os conteúdos que vão ter maior valor na internet. Arrisco dizer que, com o advento da Inteligência Artificial, quem tiver mais identidade é quem vai se sobressair nas redes sociais.



Fonte: Sebrae

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *